segunda-feira, 22 de maio de 2017

Egoísmo: A Fonte de Todas as Virtudes


Alguns anos atrás, um amigo me disse que:

"Quando você não tem o bife no prato, você vira revolucionário; e quando você tem o bife, você vira reacionário"

No início, achei que ele tinha razão. Depois, passei a achar uma ideia muito marxista e, por isso mesmo, muito ruim. Agora, revisitando, vejo alguma verdade nela.

Fato é que o animal humano se preocupa consigo mesmo e é, essencialmente, movido por suas necessidades de satisfação. Se olharmos bem, iremos ver que todas as manifestações de altruísmo e caridade tem sua motivação originada em alguma recompensa moral, psicológica ou social (que recairá sobre o próprio benfeitor).

Se ajudo alguém, posso tanto ficar em paz com minha consciência, me sentindo alguém digno e correto (recompensa moral/psicológica), quanto posso receber alguma honraria externa (talvez uma medalhinha de honra ao mérito, talvez uma condecoração da Rainha da Inglaterra), o que seria uma recompensa social. Então, no fundo, eu ajudei a pessoa para o bem dela ou para o meu próprio bem?

Mesmo Cristo, que se sacrificou por nós (o que aparentemente sugere que ele não tenha se beneficiado no processo), baseava sua conduta no pressuposto de que essa era sua missão. Parece razoável crer que Cristo (sendo humano e tendo atributos psicológicos de um humano) só se sentiria moralmente satisfeito caso cumprisse sua missão - que só poderia ser alcançada pela dor.

Em outras palavras, Ele precisava sofrer pra se realizar. Cristo era um egoísta, no sentido de que era movido pelo seu próprio interesse. Se esse interesse beneficiou ou não aos outros, não vem ao caso. O que quero que você perceba aqui é que o que motivava Cristo era o desejo, a obsessão, que Ele mesmo tinha em satisfazer sua missão. Ele estava a correr atrás do próprio interesse.

O fato é que nada impede que o interesse de um egoísta seja ajudar outra pessoa, pois pode ocorrer que o egoísta se sinta feliz e realizado fazendo justamente isso.

Do raciocínio acima expresso, podemos concluir que o egoísmo é a verdadeira base do altruísmo, da caridade e até mesmo do auto sacrifício. Assim, não seria sem sentido dizer que o egoísmo é a origem da virtude.



Nenhum comentário:

Postar um comentário